Archive

Arquivo por Autor

Promoção Relâmpago 3 livros pelo preço de 1. Confira!

25 de abril de 2017 Deixe um comentário

Oportunidade, quem ainda não tem os  livros de Lou de Olivier editados pela WAK, pode adquiri-los com um super desconto!  De R$120,00 por apenas R$47,70  Aproveite!

3 livros nesse kit

DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM E DE COMPORTAMENTO

PSICOPEDAGOGIA E ARTETERAPIA 

TRANSTORNOS DE COMPORTAMENTO E DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM

R$120,00   R$47,70

Adquira-os, clicando aqui

Adquira-os, clicando aqui

Lou de Olivier

Psicopedagoga. Psicoterapeuta. Especialista em Medicina Comportamental. Precursora da Multiterapia. Detectora da Dislexia Adquirida. Escritora (vários gêneros). Dramaturga.

Premiada no Brasil e Europa como escritora, dramaturga e como pesquisadora, é especialista em Distúrbios de Aprendizagem e de Comportamento e, também, em Dependência Química. Autora de dez livros didáticos e inúmeros artigos em revistas especializadas. Identificadora da Dislexia Adquirida que, após muitos anos de sua defesa e publicações em muitos livros e artigos, hoje está aceita e indexada, constando dos termos oficiais da Ciência da Saúde em Língua Portuguesa, Espanhola e, também, Inglesa, onde recebeu a denominação de Acquired Dyslexia.

Sua mais recente participação internacional foi (online) em 2016 1º Congresso Mundial de Psicólogos Clínicos Globais – Reunião Anual em Kuala Lumpur, na Malásia. No Brasil, a publicação mais recente é  “Desvendando mitos sobre Dislexia” mostrando inclusive distúrbios que são confundidos com Dislexia como é o caso da Síndrome de Irlen e pode ser lido nas paginas 74 a 79.

Adquira os livros de Lou de Olivier com super desconto,

clicando aqui

Você sabe se comunicar?

22 de abril de 2017 Deixe um comentário

Foto: dreamstime.com

Diariamente nos deparamos com inúmeras mensagens via redes sociais, além de inúmeros e-mails. somando-se telefonemas e contatos presenciais, fica impossível responder a todos. Sendo assim, há necessidade de “filtrar”, escolher o que será respondido e o que será descartado.

Neste raciocínio, começam os questionamentos tanto para quem escreve quanto para quem recebe as mensagens.

Quem escreve deve refletir até que ponto sua mensagem (ou artigo) é útil e a quem se destina seu escrito.

Com frequência, percebo mensagens sem nenhum conteúdo recebendo muitos “cliques”, “curtidas”, compartilhamentos e comentários, enquanto outras mensagens com um ótimo conteúdo que deveriam ter bom retorno com nenhuma ou quase nenhuma repercussão. O que ocorre para que esta inversão exista?

São diversos os fatores, mas os principais são:

* Fotos chamativas. A grande maioria acaba clicando pela foto e nem chega a ler o conteúdo;

* Títulos também chamativos. Da mesma forma, muitos clicam pelo título sem ler o conteúdo;

* Público ideal. Quando cito ideal não significa em nível de inteligência, poder aquisitivo, nada disso, apenas a relação que sua mensagem tem com o leitor ou consumidor. Se sua mensagem refere-se ao lançamento de uma revolucionária mamadeira será muito bem-vinda em um grupo de grávidas e recentes mães, mas será rejeitada em um grupo de jovens executivos.

Há outros fatores, porém estes três já definem o sucesso ou fracasso de uma mensagem (ou artigo). Portanto, se você quer que sua mensagem ou artigo sejam, ao menos, vistos e “curtidos”, procure inserir fotos e títulos chamativos. Mas tenha em mente que isso atrairá o leitor num primeiro momento. Se ele vai ler (ou gostar) do seu texto, é incógnita. Na questão das fotos, verifique os direitos autorais. E prefira sites que oferecem fotos cedendo esses direitos. Apesar da Internet parecer uma “terra de ninguém” onde tudo é permitido, há órgãos fiscalizadores em diversos setores e, no caso específico do Direito Autoral, há possibilidade do autor da foto mover um processo contra seu uso indevido ou não autorizado. O mesmo pode ocorrer com textos plagiados. O famoso “copia e cola”.

Aliás, neste ponto, devo relembrar regras de um jornalismo que parece esquecido no tempo mas que ainda é (ou deveria ser) padrão de uma boa escrita. Um artigo deve ser original, ou seja, não deve haver antes dele artigo igual.

Caso já exista um artigo sobre o tema, mas você não concorda com o ponto de vista deste artigo, use-o como base e escreva seu próprio artigo, citando o original que o(a) inspirou a escrever sobre o tema.

Se você concorda com o artigo já existente, resista ao desejo de “copiar e colar” e republicar, copie apenas o link e repasse aos seus contatos com uma simpática mensagem do tipo. “Gostei deste artigo e penso que será útil a você também”. Isso mostrará que você tem cultura e sabe se posicionar e conquistará mais leitores do que se você copiar e colar no seu blog ou site como se fosse de sua autoria. Se o artigo em questão está publicado numa agência de notícias (que geralmente permite copiar e colar), mostre que você sabe o que está fazendo e coloque a “fonte”, ou seja, o link de onde você copiou o artigo, no início (deve ser a primeira frase abaixo do título) e não no final como tenho percebido em muitos blogs e portais. Não há nada mais desagradável para um bom leitor do que ler um artigo todo e, ao final, perceber que foi retirado de um outro site. Isso quando não ocorre mais de uma vez, ou seja, descobre-se que o artigo original estava num terceiro site que foi sendo republicado…

E o recebedor (receptor)?

Abordando agora o recebedor, ou seja, quem vai receber a mensagem ou artigo. Procure selecionar as mensagens em assuntos de seu extremo interesse, assuntos de interesse e os que não tem muita importância. Obviamente, sua leitura se iniciará com os temas de extremo interesse, na sequência os de interesse e, se sobrar tempo, pode verificar as restantes. Isso funciona bem em relação aos e-mails ou mensagens de grupos que chegam também pelo e-mail. Em caso de redes sociais, você pode selecionar os amigos e contatos que postam temas de maior interesse e definir que receberá suas mensagens em primeiro lugar. Outra solução, se você tem muitos contatos, é selecionar quem você quer, de fato, seguir. A maioria das redes sociais permite esta seleção e você passa a receber apenas o que tem mais interesse.

As regras para respostas também precisam ser definidas e a principal é ser sempre gentil, mesmo que uma mensagem não desperte interesse. Em alguns momentos é melhor não responder do que usar palavras grosseiras ou dúbias, Se uma mensagem não agradou e você tem intimidade com quem a enviou, diga de forma educada e explique porque não gostou do que leu. Se não tem intimidade com o remetente, pode apenas agradecer pela mensagem ou ignorá-la pode ser melhor do que iniciar um debate inútil sobre o conteúdo, até porque, como sempre cito, o entendimento de um fato ou mensagem depende de quem a recebe, é a forma como cada um percebe o mundo que definirá seu entendimento de uma mensagem ou fato. Um mesmo fato ou mensagem pode despertar diversas reações em diferentes tipos de pessoas e isso se deve ao entendimento de cada um e não ao conteúdo do texto ou essência do fato.

Este artigo pretende ser introdutório e já está um pouco longo. Convido você que leu até aqui e quer mais informações a acessar meu portal onde encontrará muitas informações sobre Saúde, Educação, Artes, Terapias, Veganismo, Espiritualidade, enfim, diversos temas disponíveis em subsites, além de dois canais no youtube. Acesse: http://loudeolivier.com e clique em “Português”, encontrará diversos botões que levam a cada um dos subsites.

Lou de Olivier doa troféus e relíquias ao Museu PróTV

19 de abril de 2017 Deixe um comentário

Em seu altruísmo e sempre pensando no coletivo, Lou de Olivier doou ao Museu da TV (PróTV) um lote de seus troféus, fotos e revistas (reportagens) raras, além de um exemplar único de seu primeiro vinil gravado com apenas dois anos e nove meses. Tudo isso agora é acervo público do Museu Pró TV. Confira!

Lou de Olivier, em sua trajetória artística, cultural, terapêutica e filantrópica, acumulou mais de cinquenta troféus e diplomas de honra ao mérito, nacionais e quatro internacionais. Além de importantes citações em livros oficiais como: Enciclopédia de Literatura Brasileira – Volume I, Livro Brasil de todos os povos/São Paulo, sua Historia, seus monumentos – Destaques e Personalidades, Dicionário de Mulheres entre outros. Apesar de não divulgar, Lou também recebeu importantes títulos honorários por seus serviços sociais, ambientais e pela causa animal.

Em meio a todas essas premiações e honrarias, Lou de Olivier leva uma vida muito simples, investe o pouco orçamento que tem em benefício de todos, seja pesquisando e publicando inovações terapêuticas, seja auxiliando pessoas deficientes e animais abandonados, realizando palestras e eventos beneficentes. Embora o agradecimento nem sempre venha das pessoas beneficiadas, todos os troféus e diplomas de honra ao mérito demonstram seu valor à Sociedade. Justo por viver de forma simples, Lou não dispõe de um lugar específico para guardar troféus e relíquias e pensa ser melhor doar ao Museu, onde as peças, fotos e outros objetos de valor histórico inestimável estarão bem mais seguros e também poderão ser vistos pelos visitantes do Pró TV.

Foram doados, onze dos troféus, além de medalha, diversas fotos com pioneiros da TV como Durval de Souza, Neide Alexandre, Titio Molina, Canarinho, entre outros grandes nomes em revista como Paulo Autran, Francisco Cuoco, Helio Souto, a saudosa Vida Alves que foi fundadora do Museu Pró TV e, claro, Lou de Olivier que, na época, assinava seu verdadeiro nome “Ana Lourdes de Oliveira”. Sim, assinava! Quando lançou seu primeiro vinil, com apenas três anos de idade, já sabia escrever seu nome e autografou todos os discos vendidos.

Vale lembrar que este disco ficou marcado na história da música mundial e brasileira. Mundial porque Lou foi a primeira criança no mundo a gravar um vinil profissional com apenas dois anos e nove meses e lançá-lo ao completar três anos de idade. Naquela época, Rita Pavoni havia gravado aos cinco anos de idade e detinha o recorde mundial que foi batido por Lou de Olivier e até o momento não se tem notícia de nenhuma criança no mundo que tenha gravado um disco profissionalmente com idade inferior a dois anos e nove meses.

E, mesmo que em algum momento surja uma criança que consiga bater este recorde, este disco de Lou de Olivier detém outro recorde imbatível. Foi a primeira música censurada pela Ditadura Militar, que hoje sabemos que não foi apenas Militar, mas este é tema para outra notícia. Por ora nos basta citar que uma das faixas do compacto simples mostrava o samba-canção “Sonho de criança” de autoria de Irineu Gonzaga que, na voz doce e inocente da pequenina Ana Lourdes entoava a liberdade dos pássaros e das crianças. E que foi lançada em pleno “Golpe Militar”. Esta música, lançada e censurada em 1964 foi precursora de outras tantas “músicas de protesto” que vieram na sequência e colocaram artistas como ativistas em busca dos direitos e da liberdade de expressão.

Poucos sabem, mas o pioneirismo de Lou de Olivier não parou por ai. Nos anos 80 ela foi precursora das unhas pintadas uma de cada cor (que hoje ainda fazem sucesso entre as adolescentes e jovem descoladas), também foi precursora dos desfiles de moda com modelos gordinhas e baixinhas e hoje é comum encontrarmos as modelos plus size. Lou também foi precursora do registro profissional, conquistando o direito ao DRT para ela e todos da sua extinta faculdade de Artes Marcelo Tupinambá. Este registro só era concedido aos alunos da ECA/EAD (USP) e graças ao esforço e insistência de Lou de Olivier, passou a ser direito de todos os alunos de Artes Cênicas da Marcelo tupinambá e abriu brecha para outras faculdades e cursos particulares de Artes Cênicas reivindicarem DRT aos seus formandos. Como Acadêmica, Lou de Olivier também foi pioneira em diversas teorias, sendo as mais destacadas, a Dislexia Adquirida por trauma e/ou ausência de oxigenação no cérebro e a criação do método de Multiterapia. Ambos os temas são reconhecidos internacionalmente graças as pesquisas, publicações e palestras proferidas por Lou de forma pioneira desde a década de oitenta até os dias de hoje.

São tantos os feitos pioneiros de Lou de Olivier que fica impossível citar a todos. Convidamos o leitor a assistir estes dois vídeos e, quem puder vir a São Paulo, visite o Museu PróTV onde encontrará (ao vivo) estas relíquias doadas por Lou de Olivier.

 

Lou de Olivier de volta aos eventos

18 de abril de 2017 Deixe um comentário

Afastada desde 2015 dos grandes eventos, Lou de Olivier volta a brilhar em grande estilo neste que já é um marco na história dos eventos brasileiros. O Prêmio Excelência Mulher.

O evento, criado em 2005 pela Fraternidade Aliança Aca Laurência e apoiado pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Diretoria Distrital Sul), tem a finalidade de reconhecer e homenagear mulheres que se destacam em suas atividades e em serviços sociais e filantrópicos e é considerado o mais importante evento da indústria em Comemoração ao Dia Internacional da Mulher. Incluído no Calendário Oficial de Eventos da Cidade de São Paulo pela Lei Municipal 15.925/13.

A cada ano, diversas mulheres são indicadas e homenageadas neste importante prêmio. Lou de Olivier foi uma das homenageadas no ano de 2009 (dois mil e nove) mas sempre comparece a todas as premiações. Segundo Lou de Olivier, este é um prêmio especial, pois todos os anos, as homenageadas dos anos anteriores são citadas e sentem-se sempre homenageadas.

XIII Prêmio Excelência Mulher realizado no dia 29/03/2017 na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – FIESP. Crédito: Thiese Novaes

 

Por diversos motivos, Lou esteve afastada dos eventos entre 2015 e 2017, recentemente esteve na vernissage (Mostra) de Laura Cardoso, porém o evento que marcou sua volta oficial ocorreu em 29 de março de 2017, quando aconteceu a 13ª edição do Prêmio Excelência Mulher, na cidade de São Paulo, no Espaço Nobre (FIESP).

Esperamos, agora, encontrá-la com mais frequência em eventos como este, pois sua postura, seus préstimos à sociedade e, acima de tudo, sua simpatia e elegância abrilhantam os eventos dos quais, honrosamente, participa.

Apresentação Especial Solua, vampirinho vegano

18 de abril de 2017 4 comentários


Apresentação especial do Solua, o Vampirinho Vegano na Zona Norte de São Paulo – SP – Brasil.

Dia 7 de maio de 2017, domingo, as 14:30 horas na sede Cipen Cursos, Rua Darzan, 350.
Fica entre a Avenida Cruzeiro do Sul e a Avenida Dr. Zuquim, pertinho do metrô Santana.

Terá apresentação dos desenhos animados do vampirinho vegano, gincana, sorteio de camiseta, cartilha e/ou bloquinho do vampirinho vegano e também uma seção de pintura com lápis de cor.

O ingresso é um saco de areia para gatos (que doaremos aos dezesseis gatinhos cuidados pelo Projeto Animangels).

Compareça e traga suas crianças. Elas vão amar! E você também!

Dislexia, novo artigo de Lou de Olivier

30 de março de 2017 2 comentários


A Revista Psique número 133 (Cento e trinta e três)  publicou um especial sobre Dislexia contendo dez paginas, sendo que seis dessas páginas são assinadas por Lou de Olivier.  À Lou de Olivier coube a abordagem “Desvendando mitos sobre Dislexia” mostrando inclusive distúrbios que são confundidos com Dislexia como é o caso da Síndrome de Irlen e pode ser lido nas paginas 74 a 79. 

No especial são abordadas outras visões da Dislexia, porém chamamos a atenção do leitor para o fato de haver discordâncias já que são entendimentos diferentes da Dislexia. Como  Lou  de Olivier, além de pesquisadora, é também portadora de Dislexia Adquirida, tem um entendimento mais detalhado/diferenciado do distúrbio.

Houve também um pequeno erro na bibliografia que citou o e-book “Dislexia sem rodeios” de forma abreviada mas informamos que os interessados neste e-book podem acessar a loja virtual http://loudeolivier.com.br/ Há também indicação de dois livros “Distúrbios de Aprendizagem e de comportamento”  e “Transtornos de Comportamento e Distúrbios de Aprendizagem”, clique aqui ambos de autoria de Lou de Olivier e editados por WAK Editora. Conheça estes livros, clicando aqui

Confira a capa desta edição e peça no seu jornaleiro ou acesse aqui

Acesse o site oficial da Dislexia Adquirida, clique aqui

LOU DE OLIVIER PROFERE PALESTRA MEMORÁVEL SOBRE VEGANISMO

23 de março de 2017 2 comentários
%d blogueiros gostam disto: