Arquivo

Archive for the ‘Artes/teatro/dança/canto…’ Category

Morgan Freeman e Lou de Olivier unidos por uma falha do Sistema

28 de novembro de 2017 1 comentário

Anna Lou Olivier (Lou de Olivier) foto das redes sociais

Morgan Freeman – foto Internet

Morgan Freeman falou ou escreveu uma frase a respeito da Consciência Humana como solução para o racismo?
Ou Foi Anna Lou Olivier (Lou de Olivier) a autora desta frase?
Será que Morgan Freeman e Lou de Olivier são a mesma pessoa?

Ou será que a Internet é apenas uma grande fábrica de ilusões? 

Confira neste artigo, estas e outras respostas interessantes.

Em uma entrevista que aconteceu em dezembro de 2005 concedida a Mike Wallace, (60 minutos da CBS), Morgan Freeman recebeu a seguinte pergunta: O que você pensa sobre o Mês da História Negra? Morgan Respondeu: Ridículo! E seguiu explicando seu raciocínio, que não deveriam renegar a História dos Negros a um único mês, que se não há um mês para comemorar a História dos Judeus ou História dos Brancos, porque haver um mês para a História dos Negros? A História dos Negros é a História da América. E a forma de acabar com o racismo é parar de falar sobre ele. E propôs ao entrevistador que parasse de chamá-lo de negro e ele não o chamaria de branco. Seriam apenas ele, Morgan Freeman, e seu entrevistador, Mike Wallace, independente de suas cores ou raças. (Esta é minha tradução livre para entrevista porque a entrevista foi em INGLÊS)

Este é o resumo do que Morgan Freeman falou na entrevista.

Dois anos ANTES desta entrevista, em 2003, num país chamado Brasil, onde se fala PORTUGUÊS e não inglês, uma pessoa atuante em diversas áreas terapêutica, artística, educacional e escrevendo também poesias e reflexões, chamada Lou de Olivier, (não por coincidência, esta que vos escreve agora), em meio a uma acalorada discussão sobre a implantação do Dia da Consciência Negra, com a intenção de mostrar que TODOS DEVEM SER TRATADOS COM IGUALDADE, criou (em Português) uma frase: “No dia em que invés de se preocuparem com a consciência negra, branca ou amarela, buscarem a consciência humana, não haverá necessidade de comemorar o dia da consciência negra” by Lou de Olivier 2003

A frase teve tanta repercussão que Lou (eu) se empolgou, escreveu uma sequência e saiu divulgando entre os amigos e contatos. Em 2004, ela aprimorou a frase que ficou assim: “No dia em que pararmos de nos preocupar com Consciência Negra, Amarela ou Branca e nos preocuparmos com Consciência Humana, o racismo terminará.” by Lou de Olivier 2004

Esta frase chegou até a ser formatada por uma amiga de Lou e passou a circular pela Internet em grupos de discussão e no Orkut. Circulou até por volta de 2008, quando Lou de Olivier parou de postar sobre o tema. Porém, a mensagem continuou sendo compartilhada, agora não mais por Lou de Olivier, até que alguém, não se sabe quem nem com que propósito, retirou o nome da Lou e colocou como autor, nada menos do que Morgan Freeman.

Por falar em Morgan Freeman, em 3 de junho de 2014, ele foi entrevistado por Don Lemon (CNN) . Em determinado momento, Lemon perguntou se a raça seria um fator de distribuição de renda nos EUA. Freeman respondeu: Hoje? Não! Você e eu somos a prova disso. Você coloca em sua mente o que quer fazer e parte para a ação (vai lá e faz)…

Quem quiser ler todo o conteúdo das entrevistas, em Inglês, poderá acessar no final deste artigo. Agora o importante é comparar o que Freeman disse em entrevistas com as frases de Lou de Olivier:

Stop talking about it. I’m going to stop calling you a white man, and I’m going to ask you to stop calling me a black man. I know you as Mike Wallace. You know me as Morgan Freeman. You want to say, `Well, I know this white guy named Mike Wallace.’ You know what I’m saying?” Freeman

“No dia em que pararmos de nos preocupar com Consciência Negra, Amarela ou Branca e nos preocuparmos com Consciência Humana, o racismo terminará.” by Lou de Olivier 2003/2004

Nem quem aprendeu Inglês na escolinha da tia Nenê, na base do “the book is on the table” poderia confundir estas frases. Lou escreveu em Português, Freeman nem escreveu nada, ele falou em Inglês: frases totalmente diferentes, contextos diferentes, países diferentes, estruturas diferentes, e forma diferente de racismo entre os países. Aliás, é bom lembrar que, sempre que alguém se identifica como “brazilian”, logo vem o comentário: – Oh, Brazil! Samba, carnival and football! I know!

Há menos de duas semanas ouvimos isso num chat… Parece que, para o mundo, tudo no Brasil se resume a samba e futebol… Não há cabeças pensantes… Ao menos é a impressão que temos do que acham de nós quando nos identificamos como brasileiros em congressos ou eventos.

Deve ser por isso que pegaram, descaradamente, a mensagem da Lou e colocaram como sendo do Freeman. E o pior é que ninguém questionou, foram compartilhando, aplaudindo, achando o máximo, até que a Jornalista Glória Maria postou no Instagram, ai viralizou o que faltava…

Conclusão:

Sabem, eu, (que agora me assino Anna Lou Olivier, para fugir de outro plágio, desta vez do meu pseudônimo), fiz cadastro no Instagram só para contatar a Glória, me identificar e pedir, gentilmente, que ela desfaça o mal-entendido. Até comentei que ela sendo culta e inteligente, deve querer esclarecer este equívoco com seu público. Ela nem sequer se manifestou. Acessei alguns dos principais sites que repassaram este equívoco e postei mensagem com links para visita e confirmação. Mas logo fui classificada como “spammer” e impedida de continuar postando.

Alguém furtar meu texto e mensagens e divulgar como sendo dele ou de um “famoso” pode, mas eu, que sou a verdadeira autora, fazer algumas postagens esclarecedoras não pode, é SPAM! Quem acompanha minha carreira sabe que, há poucos meses, descobri um curso de minha autoria totalmente copiado e jogado na Internet de forma deturpada. Agora esta mensagem que também não é a primeira a ser plagiada. E, neste caso, nem posso saber a quem processar. Vai saber quem fez esta troca de autoria. O Freeman nem deve saber disso… Até pensei em contatá-lo e pedir que, em alguma entrevista, esclarecesse ao seu público que ele nada falou a respeito da Consciência Humana e quem escreveu a famosa frase fui eu.

However, silly me! (No entanto, boba eu!)

Mas, ao acessar a página de contato dele, já pude ler algo assim: “Não aceitamos inscrições não solicitadas tais como materiais não especificamente solicitados ou não enviados por meio de uma fonte profissional (agente, advogado ou gerente). Resumindo, gente comum que não tem uma representação ou não foi solicitada, nem tem sua mensagem lida… resta então rezar para o verdadeiro e Eterno Deus resolver a situação, já que o deus criado por Hollywood não atende os não representados…

Concluindo, este episódio me fez acordar, mais do que já acordei. A Internet é mesmo uma grande fábrica de ilusões. Se fosse algo sério que gerasse bons frutos, autores e grandes pensadores como fomos nós iniciando há mais de vinte anos, hoje deveríamos ser mundialmente conhecidos e respeitados. No entanto, continuamos anônimos, vendo nossas ideias e pensamentos serem sugados e publicados como sendo de outros autores, enquanto nós continuamos compartilhando com alguns poucos amigos e leitores. E que bom que ainda temos estes poucos amigos e leitores que nos incentivam.

Mas são poucos os que ficam sempre conosco. Muitos ficaram pelo caminho, meus fãs se dispersaram. Até os certificados dos dois prêmios que ganhei na Inglaterra em 2000/2002 se perderam em uma de minhas muitas mudanças. Recentemente eu doei o que sobrou de meus troféus e relíquias do meu pioneirismo até a atualidade para o Museu da TV Brasileira (PróTV). E, no final, O Freeman também vai fazer a passagem, todos nós um dia vamos morrer e, quem nasceu e investiu aqui no Brasil parece que não terá direito nem a deixar memórias. Afinal, se enquanto estamos vivos, já nos furtam tantos textos e mensagens, imagine depois de mortos…

Leia também, Consciência Negra com Morgan Freeman, autoria Lou de Olivier, clique aqui

Leia, Lou de Olivier doa seus troféus relíquias ao Museu da TV, clique aqui.

Leia algumas mensagens reflexivas de Anna Lou Olivier, clique aqui e aqui.

Agradecimentos ao site E-farsas, que publicou adendo sobre autoria de Lou de Olivier, ao site Voz de Petrópolis que replicou o artigo e aos blogs que alteraram o post citando autoria de Lou de Olivier, o blog Dr André Mansur (Brasil) e o blog Os pontos de vista (Portugal).

 Clique nos nomes para ler na íntegra.

Assista ao vídeo sobre o tema, a seguir:

 

Anúncios

Canais YouTube coligados ao Facebook, mais uma novidade de Lou de Olivier

3 de outubro de 2017 1 comentário

Ainda em fase de testes, Lou de Olivier está coligando seus canais do YouTube às suas fan pages do Facebook. A ideia é unir as redes e facilitar a visualização dos videos que podem ser assistidos diretamente no YouTube ou nas paginas das fan pages.

A fan page Lou de Olivier está agora coligada ao canal Lou de Olivier e a fan page Multiterapia Legítima está agora coligada ao canal Multiterapia Legítima. Vale lembrar que o nome Multiterapia Legítima foi criado depois que o termo Multiterapia espalhou-se e começou a ser divulgado de forma deturpada. O termo foi criado por Lou de Olivier  há muitos anos para identificar a técnica de Terapia que ela desenvolveu. Porém, pelo fato de Lou de Olivier ser muito visada e copiada, o termo que ela criou acabou sendo banalizado.  Por isso, a necessidade de se re-intitular “Multiterapia Legítima”.

Mas voltando ao que interessa, os canais exibirão simultaneamente os vídeos, da seguinte forma:

Fan page Lou de Olivier Multiterapeuta, Escritora, Dramaturga, Vegana e canal Lou de Olivier contém vídeos sobre política, Educação, Artes, desenhos animados do Vampirinho Vegano, relíquias do início da TV no Brasil e antigas entrevistas concedidas a alguns canais de TV como ABCTV, Just TV, RITTV e Record.

Fan page Multiterapia Legítima e canal Multiterapia Legítima contém vídeos gravados pela própria Lou de Olivier com temas terapêuticos em geral, em breve também estarão neste canal as melhores entrevistas concedidas a programas de TV.

Como já anunciamos, este é um período de testes e convidamos a todos que acessarem os links que comentem como foi a experiência e de que forma poderemos melhorar as postagens e vídeos.

Anote: Quem já tem página no youtube, pode acessar diretamente os canais:

Canal Lou de Olivier: https://www.youtube.com/user/loudeolivier

Canal Multiterapia Legítima: https://www.youtube.com/channel/UCBSHeFgnxzm4uz9z-ozs2mA

Quem preferir acessar pelo Facebook, pode entrar nos seguintes links:

Fan Page Lou de Olivier: https://www.facebook.com/TeatroDeLouDeOlivier/app/349313058487732/

Fan Page Multiterapia Legítima: https://www.facebook.com/multiterapialegitima/

https://www.facebook.com/TeatroDeLouDeOlivier/app/349313058487732/

 

E então, gostou da novidade? Contate-nos e opine, clicando aqui

Promoção Relâmpago Planos para o passado. Confira!

18 de setembro de 2017 Deixe um comentário

Atenção:  do dia 18/09/2017  ao dia 24/09/2017 este super romance de Lou de Olivier está em promoção por apenas R$ 2.10 (dois reais e dez centavos) e toda a renda será doada aos animais abandonados. Clique no banner e aproveite!

Uma simples viagem de volta transforma-se em uma mescla de romance/paixão ardente e ficção científica. O avião, impossibilitado de aterrissar, é arremetido por três vezes pelo experiente piloto. Em meio ao pânico de alguns passageiros que temem a queda do avião, Arine, que é Escritora e Ativista Vegana, começa a relembrar seu passado, seus amores… Alguns vividos ardente e até escandalosamente, outros interrompidos, outros sequer experimentados… Em meio a muitos acontecimentos, ela toma uma decisão importante. Mas uma grande surpresa a aguarda no aeroporto e poderá mudar sua vida para sempre. Isso… se aquele avião, finalmente, conseguir pousar em segurança…

E atenção:
Este texto engloba, além dos temas já citados na sinopse, uma mescla de Física Quântica e Ficção Científica. Há uma viagem no tempo, misturando universos paralelos e caminhando para um final totalmente inesperado. Não há nenhuma “guerra nas estrelas” nem invasão de extraterrestres como é mais comum em textos de ficção científica. Aqui, em “Planos para o passado”, a viagem de avião mistura-se a uma viagem dentro da própria personagem e é esta “mescla de viagens” que torna este texto tão rico e… diferente!

Leia este romance por apenas R$ 2.10. Toda a renda será doada aos animais abandonados.

Se você já é cliente Amazon, acesse o link direto http://a.co/dYeSpgX

Ou clique no banner a seguir. 

Se nunca comprou no site Amazon ou se tiver algum problema para acessar o link acima, contate-nos, clicando aqui ou deixe seu comentário, clicando aqui.

 

 

 

Ler Planos para o passado com 80% de desconto é mais prazeroso!

13 de julho de 2017 Deixe um comentário

Ultimas horas da promoção. Ainda dá tempo de ler este romance por apenas R$ 2.10. Toda a renda será doada aos animais abandonados.

Se você já é cliente Amazon, acesse o link direto http://a.co/dYeSpgX

Se nunca comprou no site Amazon ou se tiver algum problema para acessar o link acima, contate-nos, clicando aqui ou deixe seu comentário, clicando aqui

A promoção esta acabando, mas ainda dá tempo de você garantir um super desconto e ler o romance Planos para o passado escrito por Lou de Olivier.  Sucesso de público e crítica, com notas positivas em veículos como The São Paulo Times e Agência O Globo, além de um movimentado enredo trazendo desde dança do ventre até viagem no tempo, há um diferencial maior, toda a renda será doada ao auxílio de animais abandonados. Confira! Leia por apenas R$ 2,10 (dois reais e dez centavos) promoção válida até as 23:59 horas de sexta-feira, dia 14/07/2017 (após esta data, o valor normal será de R$ 10,69). Aproveite esta super promoção. 

Se você já é cliente Amazon, acesse o link direto http://a.co/dYeSpgX

Se nunca comprou no site Amazon, acesse,  clicando aqui

Se tiver algum problema para acessar o link acima, contate-nos, clicando aqui ou deixe seu comentário, clicando aqui

O que a mídia está dizendo:

“Lou de Olivier está de volta à Literatura e nos brinda com este espetacular romance: “Planos para o passado” é mais do que um romance. O texto tem muita aventura, ação, amor, dança do ventre, sensualidade e tudo isso acontecendo simultaneamente dentro de um avião prestes a cair”. The São Paulo Times edição 16/11/2016

“…um romance, beirando a ficção científica que tem muita ação, viagem no tempo, dança do ventre, amores vividos à flor da pele, a construção e desconstrução psicanalítica e, entre muitos outros “temperos”, a tensão dentro de um avião que pode cair a qualquer momento. Tudo isso acontece ao mesmo tempo em “Planos para o passado”. The São Paulo Times edição 14/11/2016

Planos para o passado, romance de Lou de Olivier em promoção e com renda doada aos animais abandonados -publicado pela Agência O Globo quarta-feira, 12 de julho de 2017 – Horário 18:24

 

O que os leitores estão dizendo:

Principais avaliações de clientes

Por Cliente Amazon em 18 de novembro de 2016

“Excelente qualidade de escrita! Além de ser uma história empolgante é escrita de uma forma bem didática e de fácil compreensão. Faz com que nos arremetamos a um encontro conosco mesmo através das lembranças e conflitos da personagem”. Cliente Amazon

 

Por Cliente Amazon em 21 de novembro de 2016

 ” Excelente! Nossa! Fiquei encantada! Começa como se fosse um enredo e acaba de forma inesperada. Mostra a realidade do trabalho dos policiais, uma aula sobre como viajar de avião e também sobre dança do ventre. Ainda mostra o amor vivido sem preconceitos. E fala sobre veganismo… E tudo isso relatado de forma extremamente bem escrita, romanceada e simples de entender. Merece mil estrelas! Recomendo para todas as meninas que fazem (ou querem fazer) dança do ventre pq a autora dá uma aula sobre isso, para quem é ou quer conhecer veganismo e para todos que gostam de física quântica, ficção científica e muito romance e sensualidade”. Cliente Amazon

Se você já é cliente Amazon, acesse o link direto http://a.co/dYeSpgX

Se nunca comprou no site Amazon, acesse, clicando aqui

Se tiver algum problema para acessar o link acima, contate-nos, clicando aqui ou deixe seu comentário, clicando aqui


 

 romance #PlanosParaOPassado by #LoudeOlivier em oferta no Aproveite a   Acesse o link direto: http://a.co/dYeSpgX

 

Romance de Lou de Olivier noticiado pela Agência Globo

12 de julho de 2017 Deixe um comentário

Planos para o passado, romance escrito por Lou de Olivier noticiado em 40 (quarenta) portais,sites e blogs, destacando-se Agência O Globo.

Leia mais, clicando aqui

Promoção relâmpago. Confira!

10 de julho de 2017 Deixe um comentário

Planos para o passado by Lou de Olivier

romance, dança do ventre, física quântica, viagem no tempo, tudo isso e muito mais acontecendo simultaneamente num avião prestes a cair…

Aproveite a promoção!!!  

Entre os dias 10 e 14 de julho este livro passará de  R$10.69 para apenas R$2.10.

E a renda será toda doada aos animais abandonados. Confira!

 

Clique no banner e acesse a pagina deste e-book

 

 

 

 

 

Sinopse:

Uma simples viagem de volta transforma-se em uma mescla de romance/paixão ardente e ficção científica. O avião, impossibilitado de aterrissar, é arremetido por três vezes pelo experiente piloto. Em meio ao pânico de alguns passageiros que temem a queda do avião, Arine, que é Escritora e Ativista Vegana, começa a relembrar seu passado, seus amores… Alguns vividos ardente e até escandalosamente, outros interrompidos, outros sequer experimentados. E, mentalmente, tenta mudar o rumo deles. Então as cenas voltam à mente dela e ela as revive como se acontecessem naquele momento.

Tudo isso regado a muito romantismo, impetuosidade, sensualidade e dança do ventre. Ela acaba tendo uma única certeza, quer o divórcio e quer recomeçar a vida de forma totalmente diferente. Pensa, inclusive, em procurar Eduardo, um Investigador de Polícia que ela amou há muitos anos atrás… Mas uma grande surpresa a aguarda no aeroporto e poderá mudar sua vida para sempre. Isso… se aquele avião, finalmente, conseguir pousar em segurança…

E atenção: 
Este texto engloba, além dos temas já citados na sinopse, uma mescla de Física Quântica e Ficção Científica. Há uma viagem no tempo, misturando universos paralelos e caminhando para um final totalmente inesperado. Não há nenhuma “guerra nas estrelas” nem invasão de extraterrestres como é mais comum em textos de ficção científica. Aqui, em “Planos para o passado”, a viagem de avião mistura-se a uma viagem dentro da própria personagem e é esta “mescla de viagens” que torna este texto tão rico e… diferente!

O que a mídia está dizendo:

“Lou de Olivier está de volta à Literatura e nos brinda com este espetacular romance: “Planos para o passado” é mais do que um romance. O texto tem muita aventura, ação, amor, dança do ventre, sensualidade e tudo isso acontecendo simultaneamente dentro de um avião prestes a cair”. The São paulo Times edição 16/11/2016

“…um romance, beirando a ficção científica que tem muita ação, viagem no tempo, dança do ventre, amores vividos à flor da pele, a construção e desconstrução psicanalítica e, entre muitos outros “temperos”, a tensão dentro de um avião que pode cair a qualquer momento. Tudo isso acontece ao mesmo tempo em “Planos para o passado”. The São Paulo Times edição 14/11/2016

Atentado Manchester Arena (vítimas e ídolos)

24 de maio de 2017 Deixe um comentário

O recente atentado ocorrido no pavilhão Manchester Arena (Reino Unido), logo após o show de uma cantora Ariana Grande, levanta diversas questões. Desde a segurança em locais públicos até os bastidores de atentados terroristas. Entre choros, lamentos de familiares, notícias sensacionalistas, declarações que chegam ao relato de que um dos muitos envolvidos estaria sendo investigado pelo Serviço de Inteligência Britânica em contraponto a outra declaração de que foi apenas um ataque suicida de um único indivíduo que, por motivos óbvios, morreu na explosão.

Seja qual for o número de envolvidos, seja um ataque terrorista ou suicida, a realidade é que, até o momento, se tem notícia de vinte e duas vítimas fatais e quase sessenta feridos. O resultado é parcial, pode aumentar o número de vítimas. E, enquanto todos se voltam ao ataque em si, eu relembro um polêmico artigo que escrevi por volta de 1999 (publicado em portais europeus) e que reformulei em 2012 para publicação impressa exclusiva pela Revista Psique (Brasil) que analisa o que leva as pessoas a criarem ídolos. O que move uma pessoa numa admiração tão profunda (por alguém que canta ou dança ou interpreta, mas não faz parte de sua realidade) ao ponto de declarar (no twitter) “Tão entusiasmada por te ir ver amanhã”. E ser identificada como primeira vítima fatal no dia seguinte?

Destino? Fatalidade? Ou algo que analisei neste artigo e que te convido a ler. E friso que não estou criticando o ocorrido. Nem culpando a artista pela fatalidade. O que quero é apenas mostrar a necessidade de um novo entendimento do mundo, especialmente dos adolescentes pelos pais e vice-versa. E que, além deste terrível atentado, é preciso refletir sobre:

 

A razão de se criar ÍDOLOS – Por Lou de Olivier – utilidade pública (especial para Revista Psique Ciência e Vida) – reproduzido exatamente como na versão impressa:

 

A fuga da realidade mostra como nos esquivamos do enfrentamento de frustrações, um comportamento cada vez mais frequente, que faz o sucesso das telenovelas e dos consultórios.

O ator de TV ou cinema entra em cena e, sem que nada diga, é calorosamente aplaudido. Se sorrir ou acenar ou ainda jogar beijos, pode levar a plateia à loucura. O cantor que, às vezes nem canta tão bem, começa a dançar e as garotas já se excitam. Se ele fizer passos sensuais e/ou rebolar um pouco, lá estão elas gritando histéricas. Em meio a essa parafernália, quem vai perceber se o sujeito canta bem?

Pessoas até comuns, que têm seus 15 minutos de fama, e despem-se para fotos em revistas especializadas, bastam para que as edições esgotem-se rapidamente.

E o que dizer dos fãs que se emocionam e chegam aos prantos em aeroportos à espera de seus “ídolos”? Deixam, às vezes, de comprar algo que realmente necessitam para adquirir o recente lançamento ou o ingresso para um show, ocasião em que serão espremidos, destratados, acotovelados, inclusive correndo risco de vida em meio a uma multidão em transe. Mesmo assim, os fãs continuam espalhando aos quatro cantos que “amam” artistas com os quais não têm nenhuma intimidade, muito menos motivos para amar. Mas de onde vêm esses sentimentos desenfreados?

Talvez se falássemos sobre a histeria coletiva, amplamente estudada, tanto por Freud quanto por Jung, podemos transcorrer sobre algumas respostas a esta questão, mas o debate acerca deste tema é complexo, e precisaremos de um novo artigo para isso.

O palco é projetado de tal forma que impõe distância. Seja qual for seu formato (italiano, grego, etc.), sempre é colocado com certa distância, num plano geralmente mais alto (ou ao menos destacado) que as cadeiras da plateia. Aí vêm os sons e luzes que emitem mensagens e, de certa forma, despertam fantasias.

O cinema também, com sua tela gigante colocada a distância, transforma os atores em seres totalmente intocáveis. Tanto que, quando a tela se apaga e as luzes acendem-se, muitos se frustram ao terem de volta a realidade de forma tão rápida. No teatro essa frustração geralmente é substituída por excessivos aplausos, de forma prolongada, o que obriga os atores a voltar à cena. É uma forma inconsciente de prolongar o momento, forçando os atores a continuarem visíveis, ao menos para agradecer os insistentes aplausos.

A TV, então, dispensa comentários, com sua fábrica de novelas e comerciais martelando o cérebro do público. E o bombardeio é tão poderoso que acaba fixando a ideia de que tudo o que aparece na telinha é perfeito, amável, desejável, soberano e deve ser imediatamente consumido.

Mas, além disso, existe outro fator: a necessidade inconsciente de que o ser humano tem de criar e sustentar ídolos. Até mesmo para melhor viver ou, ao menos, sobreviver. Quando criança, a necessidade de liberdade e autonomia faz com que sonhemos com o dia em que estaremos livres das imposições de nossos pais e sociedade, e transferimos nossos desejos a algum super-herói do momento, ou talvez, numa transferência mais masoquista, a algum mártir desses sofríveis contos de fadas que atravessam os tempos. Lembrando que, neste período, a criança passa pelas fases simbióticas em que ela se imagina um mesmo ser com a mãe e, na sequência, percebe sua mãe como um ser independente dela, dando início ao objeto transicional e edipiano ao genitor do sexo oposto, fazendo dele uma espécie de ídolo, pelo menos por este período da vida.

 

A TV, ENTÃO, DISPENSA COMENTÁRIOS, COM SUA FÁBRICA DE SONHOS MARTELANDO O CÉREBRO DO PÚBLICO. E O BOMBARDEIO É TÃO PODEROSO QUE ACABA FIXANDO A IDEIA DE QUE TUDO O QUE APARECE NA TELINHA É PERFEITO

 

No início da adolescência, isso muda completamente de figura. Ainda sonhamos com a liberdade, mas, também brigando com o corpo/mente em transformação, sonhamos com ídolos de carne e osso, mas que, protegidos pelo escudo da fama, nos sejam intocáveis e, portanto, não nos causem mal. Já que, nesta fase, estamos frágeis e qualquer mágoa pode nos desestruturar. Dessa forma, podemos amar de forma plena, com uma entrega total, sem corrermos o risco do abandono. Afinal, em nossa imaginação, nosso ídolo age e reage da forma como estipulamos e jamais nos trairá ou abandonará, já que nós estamos no comando da relação.

Na passagem da adolescência para a juventude, o normal é que comecemos a construir uma relação mais verdadeira, então passamos a flertar, “ficar”, namorar, e aí vêm as primeiras decepções com a realidade. Então, seguimos nossas vidas, consumindo revistas de fofocas televisivas ou fotos sensuais, vivendo as cenas de um filme como se fizessem parte de nossa vida. E a vida real? Esta pode esperar ou até acontecer em paralelo, desde que não atrapalhe a novela…

Podemos entender a fuga da realidade como uma tentativa de amenizar a frustração, ou seja, diante de algo que não gostamos, ou não nos satisfaz, procuramos algo que, apesar de ilusório, nos agrada. Nos deparamos então com a velha batalha entre o princípio da realidade e o princípio do prazer. Freud demonstrou que tanto os sonhos quanto as fantasias são processos visando avaliar a angústia.

A grande realidade é que tanto público quanto artistas seguem inconscientes desse jogo estabelecido em função da fama. A relação intocável firmada entre os dois parece ultrapassar o tempo; mudam os ídolos e o público, mas a relação continua a mesma. Provavelmente nunca mude. É o círculo da mente humana que se adapta à fantasia da época e segue sua fuga desenfreada das frustrações reais!

 

Lou de Olivier é psicopedagoga, psicoterapeuta, especialista em Medicina Comportamental. Precursora da multiterapia e criadora do método terapia do equilíbrio total/universal, ministra workshop Corpo Mente Movimento. É autora de 14 textos teatrais e 8 livros didáticos. Site www.loudeolivier.com

 

Fonte – Revista Psique Ciência e Vida – Ano VI – Novembro 2012 –  Edição 83 – paginas 22 e 23

 

%d blogueiros gostam disto: